Ensino

As expectativas de ensino e aprendizagem explicitam a ação do professor e do educando, estabelecendo um vínculo no processo ensino e aprendizagem,  possibilitando a intencionalidade do trabalho educativo.

A organização das expectativas de ensino e aprendizagem revela a tríade: objetivo/conteúdo/habilidade – competência.
 
Objetivos: definem as intenções da ação educativa, ajudam a selecionar conteúdos e meios didáticos para esta ação e se constituem num referencial indireto para a avaliação.

Para garantir o aprendizado e o desenvolvimento das capacidades é preciso considerar que nem todas as crianças apresentam os mesmos interesses e habilidades. Faz–se necessário trabalhar com as diversas capacidades das crianças. São elas de ordem: física, afetiva, cognitiva, ética, estética, de relação interpessoal e de inserção social:
 
Físicas: capacidades associadas às potencialidades corporais, ao autoconhecimento, ao uso do corpo na expressão de emoções e ao deslocamento com segurança.
 
Afetivas: capacidades associadas à construção da auto-estima, às atitudes no convívio social, à compreensão de si e dos outros.
 
Cognitivas: capacidades associadas ao uso e a apropriação de formas de representação, de pensamento e de comunicação.
 
Éticas: capacidades associadas à construção de valores, norteando as ações das crianças em relação à solidariedade, respeito ao outro e a si próprio, igualdade e à equidade.
 
Estéticas: capacidades associadas às possibilidades de apreciação e produção artísticas de diferentes culturas.
 
De relações interpessoais: capacidades associadas à possibilidade de estabelecer convívio social, envolvendo diferenças de temperamento, de intenções, de hábitos e costumes, de cultura etc.
 
Inserção social: capacidades associadas à possibilidade de cada criança perceber-se como membro participante de um grupo, de uma comunidade e de uma sociedade.
 
Conteúdos: os saberes socialmente constituídos em suas múltiplas dimensões são apreendidos por meio do contato direto ou indireto com atividades diversas que ocorrem nas diferentes situações de convívio social das quais as crianças participam. Na escola, a intencionalidade das situações educativas deve favorecer a apropriação e ressignificação desses saberes pelos alunos. O planejamento dessas situações envolve a seleção e a organização de conteúdos específicos para as diferentes aprendizagens. Nesta proposta, os conteúdos devem ser entendidos “como um meio para que as crianças desenvolvam suas capacidades e exercitem sua maneira própria de pensar, sentir e ser, ampliando suas hipóteses acerca do mundo ao qual pertencem e constituindo-se em um instrumento para a compreensão da realidade” (MEC/SEF, 1998, p.49). É através dos conteúdos que as crianças poderão desenvolver capacidades para participar da vida social e cultural de seu grupo, instrumentalizando-se para interpretações da realidade.

Contemplam-se as três categorias de conteúdos dos Referenciais Curriculares Nacionais do MEC:

Conteúdos Conceituais: referem-se à construção ativa das capacidades para operar com símbolos, idéias, imagens e representações que permitem atribuir sentido à realidade.
 
Conteúdos Procedimentais: referem-se ao saber manipular corretamente os objetos de uso cotidiano e estão relacionados à apropriação de ferramentas da cultura humana necessária para viver.
 
Conteúdos Atitudinais: referem-se aos valores, às normas e às atitudes sociais. Contudo, examinando os diferentes objetivos e sugestões de atividades relacionadas a tais agrupamentos de conteúdos, explicita-se uma estreita articulação entre eles, o que inviabiliza que, mesmo didaticamente, possam ser classificados como exclusivamente conceituais ou atitudinais, ainda que a intencionalidade presente em seu enunciado privilegie um ou outro, em momentos e contextos diversos.
 

Av. Elias Maluf, 864 (esquina com a rua Miguel Hidalgo), Wanel Ville 2 - Sorocaba - SP Fone: 3217-3853 Whatsapp: (15) 99109-9131